Fear The Walking Dead

O Retorno de Fear The Walking Dead

Fear The Walking DeadFear the Walking Dead retornou depois de certa folga, de volta agora com o restante desta primeira temporada curta. Enquanto o original Walking Dead, na sua primeira temporada tinha hordas de zumbis e montes de mortes e matança e um certo final explosivo, Fear the Walking Dead fez as coisas mais lentas até o momento.

Mas parece que está mudando. Estamos no começo e Los Angeles já está em caos após o que parece ser uma pequena quantidade de focos.

Então a pergunta é quanto tempo isto irá durar? E para onde a série irá daqui para frente?

Com isto referimos ao caso do elenco conseguir se manter em Los Angeles. O que parece bem óbvio para qualquer um que observa um apocalipse de zumbis em suas cidades, especialmente enormes como LA, são lugares incrivelmente perigosos para estar porque a infecção pode se espalhar violentamente.

A série original Walking Dead ficou muito pouco tempo em Atlanta, reconhecendo que era uma total armadilha, e indo até lá quando era absolutamente necessário. E já em Fear The Walking Dead, os atores estão começando a falar em fazer as malas e dirigir-se para o deserto, e mesmo que pareça loucura, é um plano muito melhor que ficar em LA.

Mas a localização na cidade, supostamente, deveria ser o gancho principal do novo seriado. Uma das promessas Fear the Walking Dead era ser rodada sem florestas, como referência sobre 50% dos episódios de Walking Dead envolverem um bom tempo de correrias através de arbustos e mata.

Existe uma razão para isto, é claro. A floresta pode ter seus perigos, mas os lugares isolados que os sobreviventes paravam em sua jornada eram muito mais seguros que qualquer grande cidade, de uma fazenda, para uma prisão ou subúrbio de Woodbury ou Alexandria.

O problema é que Fear The Walking Dead Segue o mesmo caminho, e teremos dois shows que serão espelhos um do outro, um será vagando pelo deserto e pequenas cidades por lá e o outro fez a mesma coisa na floresta.

Mais sobre Filmes Online você encontra no link, tudo de graça.

Game Of Thrones

A Série Game Of Thrones Arrebentou Em 2014

Game Of Thrones - Séries de 2014Perto do final da terceira temporada, “Game Of Thrones” trouxe o episódio The Red Wedding, um episódio brutal e chocante que matou certo número dos mais destacados personagens, e imediatamente passou para os anais da história da TV. Parecia um momento que a série teria muitas dificuldades para superar, mesmo após o choque do primeiro episódio, e ficamos imaginando se a temporada quatro terminaria uma longa sequência de caídas após aquele evento.

Mas, pelo contrário, os diretores da série David Benioff e D.B. Weiss não perderam nada, com uma coleção de dez episódios que sacudiram o status quo no seriado de forma muito grande, e, inevitavelmente, deixou alguns dos mais amados personagens mortos ao final. Por este lado, dando um veredicto que Game Of Thrones, em cada temporada, é um enganador de tolos: a série alcançou um nível de consistência impressionante, com Benioff e Weiss continuando a fazer um admirável trabalho de adaptar os textos de Gerge R.R. Martin para a tela e melhorando estes, valores de produção que não podem ser batidos na TV (a luta pela muralha no penúltimo episódio teve tanto espetáculo quanto muitos Blockbusters este ano), e um elenco fenomenal que continua sendo fantástico de assistir, particularmente com tão refinado roteiro.

A série continua a servir alguns personagens mais que outros – precisamos ainda saber muito sobre Jon Snow que seja interessante por trás das cenas de batalha, e Daenerys não teve muito que fazer durante toda a temporada. E o seriado fez seu primeiro máximo, a profunda e problemática cena de estupro entre Cersei e Jaimie, uma coisa claramente remendada em níveis de roteiro e filmagem, com toda a perplexidade das pessoas por trás, foi algo singular.

Mas, embora enganoso, também mostrou algo que se tornou uma das maiores forças da série: um descompromisso em deixar um personagem se tornar completamente simpático ou completamente vilão, testando seu amor pelos seus favoritos e lhe relembrando da humanidade do pior deles.
É nesta área cinza da moral que a série transita, e é isto que a faz transcender o gênero puro e se tornar aquilo que deve ser, no momento que está feito, uma das mais monumentais obras da TV.

Melhor Episódio: Final, The Children foi estonteante, o mais incrível thriller e movimentado final de temporada que a série teve até hoje.

Penny Dreadful

Penny Dreadful Foi Uma Das Séries de Sucesso Em 2014

Penny Dreadful - Séries de 2014Temos um bom numero de coisas erradas com Penny Dreadful, se vamos ser honestos. O lançamento foi meio tépido, mantendo seus personagens inegmáticos mais que intrigantes (e na realidade não introduzindo certo número deles até o segundo episódio).

A série teve uma das mais estranhas estruturas de uma temporada de televisão que podemos lembrar: com oito episódios, ficou como se o final estivesse no começo, especialmente como ao tomar mais de uma pausa do assunto central para focar episódios em lembranças para preencher as histórias anteriores dos personagens.

E, na verdade, é tão boba como poderia ser uma série sobre Dracula, Frankesntein e Dorian Gray cruzando caminhos em uma Londres Vitoriana. Mas existe uma bela sinceridade na tolice: o elenco, e o criador/escritor John Logan (que, assim como várias outras séries na lista, foi o único escritor no projeto, tendo aparecido com a ideia com Sam Mendes (Skyfall) colaborando) apresenta o material sem temer a audiência, e com real amor pelo gênero horror, desde a fonte do material do título aos clássicos dos anos 60, terminando com uma produção que é operacional e muito, mas muito interessante de assistir mesmo.

A atuação é superlativa, com Timothy Dalton, Harry Treadway e, acima de tudo, Eva Green fazendo um tremendo trabalho (até mesmo Josh Hartnett está muito bem), e o cenário no geral é impecável: J.A. Bayona (The Orphanage) fez um trabalho incrível ao construir a atmosfera, e a pontuação, pelo compositor de “A Single Man”, Abel Korzeniowski, pode ser a melhor da TV atualmente.

Em certos momentos quando algumas séries focadas em horror (aquelas que são Histórias Americanas, se você me entende) são com um conteúdo totalmente insano na tela, Penny Dreadful verdadeiramente pegou a riqueza do gênero: com psicologia, sexualidade, religião e, acima de tudo o mais, um desejo de evitar ou derrotar a morte sobrepujando tudo. E, talvez o mais importante, mostra Timothy Dalton dizendo a palavra “chicanery” (no Português chicanice).

Melhor Episódio: Possession deve ter sido o melhor até agora: um episódio que explora os personagens enquanto continua em frente com a história, foi também o melhor de Eva Green, em uma série que tem sido cheia deles com certeza.

Penny Dreadful você assiste na web no site Séries Online e também todas as séries publicadas em nossos artigos no blog.